Aqui começam os nossos negócios: plantando florestas, preservando a biodiversidade e o meio ambiente e sequestrando carbono da atmosfera.

Com mais de 45 mil hectares de terras, sendo 64% no meio oeste catarinense e 36% no litoral médio e norte do Rio Grande do Sul, nossas Unidades Florestais têm como principal objetivo suprir a demanda de madeira para a produção de celulose e energia nas fábricas de papel e embalagem de Santa Catarina, e a demanda de resina para a produção de breu e terebintina no Rio Grande do Sul, além de comercializar madeira no mercado regional.

CADEIA DE VALOR

Controle de todo o processo

As florestas são a essência dos nossos negócios. Com manejo certificado pelo FSC®
desde 2008 e licenças ambientais expedidas pelos órgãos competentes, temos a
garantia de que as operações são adequadas, preservando a biodiversidade e
respeitando os trabalhadores e as comunidades no entorno.

 

 

Destaques do Negócio Florestal

mais de
45 milhectares
de terras

manejo certificado
pelo

FSC®
desde 2008

mais de
3mil
hectares
plantados pelo
Programa
Parcerias Florestais

empresa
carbono neutro
removendo mais
carbono
do que emite

Localização das nossas florestas


SANTA CATARINA

Distribuídas nos municípios de Água
Doce, Catanduvas, Irani, Ponte Serrada
e Vargem Bonita, correspondem a 65%
das nossas florestas.

Saiba mais >

 

RIO GRANDE DO SUL

Distribuídas nos municípios de
Balneário Pinhal, Cidreira, Mostardas,
Tavares e São José do Norte,
correspondem a 35% das nossas
florestas.

Saiba mais >

 


Incentivo ao Reflorestamento

O Programa de Parceria Rural beneficia a população ao entorno da fábrica, em Vargem Bonita (SC), gerando emprego e contribuindo para o crescimento da região.

Mantemos 3.230 hectares plantados em parceria com 66 proprietários em diversos municípios da região.

No Programa de Parceria Rural, o produtor oferece áreas de terras destinadas ao cultivo e a Irani faz o plantio e a condução da floresta até o corte. Ao final da rotação, a produção da floresta é dividida entre as partes.

No momento da escolha das áreas, consideramos a distância até a fábrica em Vargem Bonita (SC), a topografia, o uso anterior do solo, a necessidade de uso de máquinas pesadas para o preparo do solo e acessos, o desenvolvimento esperado da floresta, conforme qualidade do sítio, e adequação da propriedade às normas ambientais vigentes.

Pesquisa e Proteção Florestal

A conservação das florestas nativas contribui para o equilíbrio do meio ambiente e ajuda no controle biológico de pragas e doenças.

Controle biológico: há mais de 20 realizamos o combate à vespa-da-madeira (Sirex noctilio), por meio de controle biológico.

Monitoramos a presença de ataques e o índice de parasitismo,prevenindo possíveis prejuízos, além de manter a sanidade das plantações.

Proteção contra incêndios: desenvolvemos ações preventivas e de conscientização na comunidade ao entorno das áreas florestais e temos equipes e convênios responsáveis pelas ações de combate em eventuais focos de incêndio.

Vigilância patrimonial: os guardiões que residem nas fazendas e monitoram os bens patrimoniais, coíbem ações predatórias à fauna e à flora e controlam o acesso de visitantes. Mantemos ainda parceria com a Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina, com a finalidade de cooperar na fiscalização e educação ambiental nas áreas de abrangência da Empresa. Outra medida de controle e monitoramento é o procedimento para pesca nos reservatórios e rios que cortam as propriedades da Irani, por meio dele a pesca é autorizada por meio de solicitação e cadastramento dos visitantes.

Melhorias e inovação: firmamos parcerias com instituições de pesquisa para o desenvolvimento de atividades conjuntas nas áreas de Melhoramento, Proteção e Manejo Florestal, Conservação da Biodiversidade, Solos, entre outros.

Desenvolvemos e apoiamos pesquisas com potencial de gerar mais conhecimento da interação entre a flora e a fauna local e as florestas plantadas, objetivando melhoria nos métodos de manejo e possibilitando a definição de indicadores ambientais do manejo.

Florestas plantadas

Conservamos significativas áreas típicas de florestas nativas e formações naturais nas propriedades onde mantemos operações
florestais, garantindo equilíbrio entre as áreas de produção, compostas unicamente de florestas plantadas.

A produção integrada das florestas plantadas de Pínus e Eucalyptus com as matas nativas, por meio de processos adequados de manejo florestal e ciclos sucessivos de plantio, contribui para a preservação da biodiversidade, gera desenvolvimento econômico em função da alta produtividade das florestas plantadas e reduz os níveis de gases de efeito estufa – GEE na atmosfera, pelo sequestro de carbono.

Por ter um grande volume de florestas plantadas, a Irani, por meio do inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa – GEE tornou-se uma empresa Carbono Neutro, por remover mais carbono da atmosfera do que emite.

Consideradas verdadeiros sumidouros de carbono, as florestas plantadas de rápido
crescimento têm papel importante na luta contra o aquecimento global.

Cada hectare captura aproximadamente 27 toneladas de carbono por ano.

Comercialização e Compra de Madeira

A Irani também comercializa madeira para abastecer diversos segmentos de mercado
nas regiões onde mantém florestas.

Em Santa Catarina, comercializamos principalmente toras de Pínus para os segmentos
de serraria e compensados. No Rio Grande do Sul, comercializamos toretes e toras
para os segmentos de serraria e painéis.

Outra maneira de fomentar o reflorestamento na região é por meio da aquisição de
parte do suprimento de madeira para a produção de celulose e energia (biomassa)
no mercado regional.

 


PROCESSO DE COMPRA DE MADEIRA

Nosso processo de compra de madeira é baseado 
em análises de risco de fornecedores, feitas por
profissionais treinados para este fim.

Para atender a certificação de cadeia de custódia 
FSC® das unidades de Papel e Embalagem, a
origem da madeira utilizada no processo de 
celulose, quando não certificada, deve considerar os
cinco princípios básicos – padrões – do FSC®, que 
são traduzidos pela Política de Compra de Madeira.

Por meio de um questionário acompanhado de
evidências (documentos, declarações de posse,
pareceres jurídicos, etc.) e visita à área, a IRANI 
avalia as condições de risco e possibilidade de
compra.

A Política de Compra da Madeira é o instrumento
que, além de orientar procedimentos, dá
transparência à sua decisão de cumprimento das
questões ambientais, sociais e econômicas.

 


POLÍTICA DE COMPRA DE MADEIRA

A Irani adquire madeira e cavaco de pinus para os
processos de celulose Kraft e pasta
químico-mecânica e implementa esforços para
evitar compras desses produtos de fontes
controversas, segundo o FSC®.

A empresa compromete-se a:

1. Não adquirir madeira extraída ilegalmente;

2. Não adquirir madeira extraída em infração de
direitos tradicionais e civis;

3. Não adquirir madeira extraída de florestas em
que elevados valores de conservação estão
ameaçados por atividades de manejo florestal;

4. Não adquirir madeira extraída de florestas nativas
que estão sendo convertidas em plantações ou
para uso não florestal;

5. Não adquirir madeira extraída de florestas onde
árvores geneticamente modificadas estão
plantadas;